Mamães, esse assunto é muito importante para as grávidas… precisamos saber que vamos passar por esse momento que não é nada fácil.

Mas afinal de contas o que é o puerpério???

O resguardo, a quarentena… a fase delicada do pós-parto é chamada de puerpério.

Embora seja mágico ter o nosso filho nos braços,  a chegada de um bebê vira a vida da família de ponta cabeça. Além das grandes mudanças de cunho prático (mamadas, higiene, sono etc.), para a mulher em especial tem o agravante de que seu corpo passa por transformações inéditas; independente da via de nascimento, o corpo dói, o útero contrai, os hormônios fluem, os peitos enchem, os mamilos ardem (uns mais, outros menos) e as emoções transbordam. Os órgãos abdominais estão se ajustando, e a sensação de que algo não está muito normal internamente pode ser vivida com estranheza ou até pânico. Quando o nascimento é via cesariana, o corpo precisa se recuperar das lesões; ações corriqueiras como tossir, levantar-se e agachar se tornam delicadas, mesmo quando a dor está sendo medicada ou está suportável. E o termo “cansaço” ganha uma nova dimensão…

Esse é um período em que a mulher tem que lidar com a insegurança em relação a cuidar do bebê recém-nascido, a concretização do sonho de gestação e uma vida nova, que trará mudanças importantes e permanentes na vida da mulher e do casal

No campo emocional, a transformação é ainda mais complexa. A mulher, que antes era alvo de tanto carinho e afeto enquanto grávida, passa a ser praticamente ignorada, já que todos os olhos estão voltados para o bebê. A ansiedade e a idealização que caracterizam o fim da gravidez se transformam em dúvidas, medos, amor (que, às vezes, demora a se manifestar), desconfortos, alegria, cansaço, choro… Tudo junto e misturado, e muito difícil de articular.

Compreende o período de 6 a oito 8 semanas pós-parto, nas quais a mulher se recupera, se adapta psicologicamente à nova rotina, começa a amamentar e estabelece a relação mãe-filho.

Os primeiros meses da maternidade fazem com que o puerpério seja um momento de muita instabilidade emocional, sendo importantíssimo o apoio do obstetra, pediatra e, principalmente, da família.

Nesse período tão delicado, a mãe precisa se sentir segura, confortada e amada. Desta forma, ela irá enfrentar este momento delicado sem grandes dificuldades.

O puerpério é uma fase normal, e para saber lidar com as mudanças desse período é importante um acompanhamento médico. O especialista irá avaliar se as condições de cada etapa estão normais e orientar a melhor forma de transição de acordo com cada caso.

Um bom suporte dos familiares e do médico, apoio emocional, compreensão e auxílio com os cuidados do bebê ajudam a mãe a passar por esse momento de forma tranquila.