Quando estamos prestes para dar a luz, logo pensamos se o nosso bebê vai ter icterícia não é mesmo?

Ela atinge cerca de 60% dos recém-nascidos e embora exija cuidados simples, nunca deve dispensar o acompanhamento médico. Se detectada e controlada, não apresenta maiores riscos.

O que é?

Também conhecida como amarelão, a icterícia é a presença de uma cor amarelada na pele, nas membranas mucosas ou nos olhos, causada pelo aumento de bilirrubina no sangue, um pigmento amarelo fabricado naturalmente pelo organismo. Surgindo a partir do segundo ou terceiro dia de vida.

Tratamento

Se a icterícia atingir um nível muito alto, será preciso que o bebê faça fototerapia ou banho de luz. A criança fica em um berço com uma fonte de luz que converte a bilirrubina impregnada na pele e nas mucosas em outra substância deixando a pele do bebê com coloração normal.

Esse tratamento é muito comum em prematuros e bebês em que a icterícia não desaparece espontaneamente.

Ela costuma se estender de sete a dez dias e regredir espontaneamente.

Faça banhos de sol regularmente no seu bebê, das 8 às 10hs ou após as 16hs, proteja sempre os seus olhinhos. A pediatra do Benício me orientou a fazer 5 minutinhos por dia, eu fechava o vidro da janela para não entrar vento e deixava apenas de fralda.

Lembre-se de sempre consultar o seu pediatra.