Para criar e educar um filho é necessário dedicação, atenção, paciência e muito tempo disponível. Os pais precisam dividir suas horas diárias entre levar a criança para escola, natação, aula de inglês, ao médico e preparar o jantar, além de terem que trabalhar e realizar outras atividades pessoais.

De acordo com um estudo conduzido pela Universidade Católica de Lovanio, na Bélgica, o desgaste físico e emocional atinge um a cada 10 pais. A pesquisa, publicada na última edição da revista científica “Frontiers in Psycology”, verificou cerca de 2 mil familiares.

Os resultados mostraram que 13% dos entrevistados sofriam todos os sintomas típicos do esgotamento, ou burnout parental, com abatimento, incompetência e cansaço, sendo que a porcentagem varia de 12,9% para as mães e 11,6% para os pais.

A Síndrome de Burnout ocorre devido tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho desgastantes. O termo “burnout” resultou da junção de burn [queima] e out [exterior], traduzido do inglês, caracterizando um tipo de estresse ocupacional, resultando em exaustão e em um comportamento agressivo e irritadiço.