Oi mamães,

Durante a gravidez temos o sonho de amamentar o nosso bebê não é mesmo? E achamos que é só colocar o pequeno no peito e pronto… mas não é bem assim que as coisas funcionam… embora amamentar seja uma das coisas mais naturais e instintivas do mundo no início pode ser um pouco complicado. Eu não consegui amamentar o Benício por inúmeros fatores, já na gravidez da Alice eu li muito e me preparei para conseguir amamentá-la e estamos conseguindo.

Se você está tendo dificuldades saiba que não está sozinha, cerca de 70% das mulheres têm dificuldade na amamentação. É bom saber que não é um processo 100% fisiológico, envolve também as emoções. E depende inclusive do bebê. Às vezes, ele não consegue sugar porque é muito sonolento ou não tem tônus muscular. Se a adaptação demorar e estiver muito difícil, converse com o seu pediatra sobre a possibilidade de você ordenhar seu leite e oferecer em um copinho. Isso não vai desacostumá-lo ao peito, pois nessa situação ele não estará sugando, apenas lambendo. É uma maneira de alimentá-lo e dar tempo para que a adaptação ocorra. Você vai se sentir mais segura de ver seu filho comendo e esse sentimento pode ajudar no processo de amamentação.

 Lembrando que o leite não desce logo que o bebê nasce, primeiro vem o colostro (que é altamente nutritivo para o bebê) e depois de alguns dias o leite começa a descer.

 Vejam abaixo algumas dicas para te ajudar nesse momento tão lindo e mágico da maternidade:

 Ao colocar o bebê para mamar fique atenta se:

  • Rosto do bebê de frente para a mama, com nariz na altura do mamilo;
  • Corpo do bebê próximo ao seu;
  • Bebê com cabeça e tronco alinhados (pescoço não torcido);
  • Bebê bem apoiado

 Pontos-chave da pega adequada:

  • Mais aréola visível acima da boca do bebê;
  • Boca bem aberta;
  • Lábio inferior virado para fora (boca de “peixinho”);
  • Queixo tocando a mama.

Bicos machucados/rachados

Isso é algo que dificulta muito a amamentação, pois dói demais. Pra que não ocorra verifique sempre se a pega está correta, passe o próprio leite nos bicos do seio e tome banho de sol nos seios diariamente (0u sempre que possível) o que me ajudou muito foi o uso da pomada de lanolina, com receita do médico ainda na maternidade.

Massagem nas mamas

Antes de amamentar o bebê faça massagem nas mamas, deixando a auréola bem flexível (molinha), pois isso ajuda na pega correta.

Evite que o leite empedre

Algumas mães sofrem com o excesso de produção de leite, isso pode ocasionar enrijecimento da mama que provoca dor e atrapalha a sucção do bebê. Para evitar esse problema massageie as mamas com movimentos circulares e se necessário faça a ordenha manual para facilitar a pega do bebê.

Sutiã

Use um sutiã adequado para o seu seio e que não aperte, que sustente o seio e que deixe as mamas “livres”, eu optei pelo uso de tops ao invés de sutiãns. Você pode usar top em casa e deixar o sutiã para quando for sair de casa.

Faça suas regras

Procure manter certa disciplina no intervalo entre as mamadas, lembrando de descansar, tomar banho e comer. Organizar as refeições é necessário ou você só vai sentar para almoçar exatamente no horário em que o bebê quiser mamar. E, com fome, ninguém consegue amamentar direito.

Amamente o seu filho com tranqüilidade, escolha a melhor posição, horário ou local. O importante é que os dois se sintam confortáveis.

Barulho e muita gente por perto podem agitar mãe e filho. Estudos já comprovaram que o alto índice de adrenalina, resultado de grande movimentação, pode inibir a produção de leite. Além disso, sozinha você terá mais liberdade para tomar decisões, livre de palpites.

Divirta-se 

Você terá de ficar sempre disponível para os chamados do seu filho, mas procure também se distrair. Quando ele dormir, vá para a cama junto ou use esse tempo para correr até a manicure ou ler um pouco. Assim que o pediatra liberar o bebê para sair de casa, aproveite para passear e leve-o junto, nem que seja até a casa dos avós ou da sua melhor amiga. Isso vai ajudá-la a desestressar.

Aprenda a pega correta

Para evitar dores e rachaduras no bico dos seios, o bebê deve fazer a pega corretamente. Se ele abocanhar somente o bico, tire-o do peito e o recoloque, até que pegue também boa parte da auréola. A boquinha deve estar bem aberta, com o lábio inferior voltado para fora e o queixo encostado na sua pele. O próximo passo é monitorar a efetividade da sucção. Covinhas e barulhos não são bons sinais. Quando a criança pega o peito corretamente, o leite sai em quantidade suficiente, ela engole tranqüilamente e a mãe não sente dor.

Ele pode querer só um peito

Muitos bebês dão preferência ao peito esquerdo, pois se sentem mais confortáveis ao som da batida do coração. Você pode resolver isso mudando ele de lado sem que ele perceba, não o vire, leve o braço para a outra direção deixando-o na posição invertida.

Ele dormiu? Relaxe

O contato com sua pele acalma o bebê, ele se sente confortável em seus braços e pode adormecer durante a mamada. Isso é absolutamente normal entre recém-nascidos. Certifique-se que ele arrotou e deixe-o dormir, ele acordará logo, e cheio de fome.

Não escute tanto os palpites 

Prepare-se para ouvir dicas de todo mundo. As frases mais comuns são: “Seu leite é fraco”, “Ele está com fome”, “Acho melhor você começar com os complementos”, “Passe logo para a mamadeira, é muito mais fácil”. Diante desse bombardeio, a dica é não dar ouvidos. Acredite: segundo os especialistas, palpites errados são uns dos principais fatores responsáveis pelo desmame precoce.

Aproveite o seu companheiro 

Ele pode ajudar mais do que você imagina. Um estudo americano chegou à conclusão de que o apoio do companheiro pode ser até mais útil para a mulher do que a ajuda profissional. Pediatras americanos constataram também que mulheres cujos maridos tiveram uma aula de 40 minutos sobre como lidar com os problemas mais comuns da amamentação tiveram 67% mais chances de amamentar seus bebês por mais tempo.

Delegue

Quanto mais responsabilidades você delegar à empregada e aos parentes, mais tempo terá para se dedicar ao seu filho. Se tiver de pensar no cardápio da semana, fazer compras, cuidar do sofá manchado ou se as roupas do bebê secaram, não terá tempo nem paciência para lidar com o processo de amamentação. Peça ajuda e deixe os outros fazerem algumas coisas por você e poupe-se um pouco para o que só compete a uma mãe, que é amamentar.

Muitas vezes ficamos preocupadas se o bebê está mamando o suficiente ou se a quantidade de leite que estamos produzindo está adequada para o bebê não é? Quanto a isso fique tranqüila e amamente em livre demanda (sempre que o bebê quiser mamar, sem hora marcada) a minha pediatra me orientou a não deixar passar de 3 horas se mamar… quanto a quantidade do leite, conforme o bebê vai mamando o nosso organismo vai produzindo a quantidade adequada para ele. Se mesmo assim você notar que o bebê fica irritado ao mamar e perceber que não está mamando bem, fale com o seu pediatra ou procure o banco de leite da sua cidade para que eles possam te orientar.

Espero ajudar com essas dicas!!!