Casamento com crianças é encontrar nos braços dos filhos, nos dias difíceis, a força que faltava para seguir em frente.

Casamento com crianças é nunca mais estar sozinho. É passar um mês agendando uma noite a dois, com direito a muito vinho, e de última hora desistir dos planos porque justamente naquele dia uma das crianças acordou doente.

Casamento com crianças é programar o sexo da semana na esperança de que o cansaço dê uma trégua ou se render a uma rapidinha no banheiro, torcendo para que os filhos não acordem da soneca ou descubram o esconderijo secreto.

Casamento com crianças é planejar uma merecida férias a dois, enquanto as crianças estão nos avôs, mas pensar e repensar várias vezes sobre a falta que eles farão na viagem. E as vezes, optar por levar as crianças na bagagem!

Casamento com crianças é derramar lágrimas na apresentação de fim de ano dos filhos, e se entreolharem orgulhosos de que juntos vocês
“fizeram isso”.

Casamento com crianças é dar guarida para que o seu parceiro durma um pouco mais, tome um banho demorado, vá sozinho ao banheiro ou se esparrame na cama e assista ao seu filme preferido debaixo das cobertas.

Casamento com crianças é ter milhões de conversas pela metade, porque sempre (sempre e sempre) tem um filho implorando pela sua presença e atenção. E as vezes, é esquecer até o que queria dizer.

Casamento com crianças é passar a semana combinando de assistir o último episódio do seu seriado favorito, depois que as crianças dormirem, mas ser vencido pelo cansaço e adormecer profundamente – e até roncar, no sofá.

Casamento com crianças é prometer não falar sobre as crianças na primeira noite a sós em muito tempo, mas na primeira taça de vinho se pegarem sorrindo por causa das travessuras das crianças, na noite passada.

Casamento com crianças é perdão. PERDOAR porque muitas vezes vocês estarão cansados demais para lutar, para transar, e até para sair a dois, pois a rotina tá puxada, as noites tão caóticas e os problemas parecem que não têm fim.

Casamento com crianças pode ser menos romântico e leve, porque as responsabilidades da vida pesam. E a cama, que antes era pra dois, agora está sempre lotada.

Mas é na cama lotada, no leva e traz pra escola, na noite mal dormida, no perdão por roncar no sofá, nas palavras que não precisaram ser ditas, no riso largo por tudo aquilo que foi conquistado até aqui, por serem sobreviventes em um mundo onde o amor é descartável… É por isso (e por tantas coisas mais), que vale a pena ser família.

Casamento com crianças é romancear ao som do caos e do amor, é dançar o “dois pra lá e dois pra cá” sempre muito bem acompanhado. É olhar para as crianças e se orgulhar, e com os olhos marejados, lembrarem que tudo isso é só o começo…
E vale muito a pena!

Autor: @maezice por Ananda Urias