A parte mais linda que há em mim quer sempre acordar cedo com um belo sorriso no rosto sem se importar com a noite em claro recém atravessada.

Quer sempre oferecer uma alimentação saudável regada de criatividade de um master chef.
E nunca, absolutamente nunca, quer perder a estribeira, levantar a voz, querer parar o mundo e descer. Essa parte linda em mim é, de tão perfeita, chata. E sendo tão chata irreal. Eu sou real. E legal. Sou uma mãe divertida que gosta de rir dos próprios erros, gosto de ser leve e não me preocupar tanto com padrões impostos por pessoas que não estão aqui para viver minha vida.

Esses erros que tanto me ensinam e fazem parte de qualquer relacionamento e tentativa de ser melhor, são conquistados contigo, meu filho.

Eu sei, eu sei… Nem sempre é divertido chorar até a exaustão tentando me dizer que sua barriguinha dói e eu sem entender nada. Para mim isso também não é divertido. Acredite, eu trocaria de lugar com você na hora, se pudesse.

Sei que também não deve ser divertido quando exausta emocionalmente me excedo na abordagem, diante de algo tão banal quanto um porta-retrato quebrado ou o saco de farinha que você derramou na cozinha.

Porém, meu filho, o que quero que entenda é que dá sim para ser divertido passar por tudo isso. Quero te fazer entender que errar é humano e apesar de você achar o contrário, sim, eu também sou humana. Não sou dona da verdade. Às vezes, inclusive, aprendo mais contigo do que com qualquer livro ou especialista. Contigo aprendi gratidão, aprendi amizade, amor verdadeiro, pleno e puro. Aprendi a aproveitar o rotineiro e a valorizar o que temos em mãos. Aprendi a reclamar menos e às vezes, me deixar levar em um dia estressante para fazê-lo mais leve.

Todo esse aprendizado só foi possível errando, errando feio e contigo. Ser mãe me tornou melhor pessoa, melhor filha e mulher. A maternidade arranca assim, abruptamente, o que temos de melhor, sem pedir licença e com a delicadeza de um tiranossauro Rex arrancando um Band Aid, aprendemos na marra como sermos melhores dia após dia. É treino pesado, barra difícil de aguentar. E aguentamos. Por amor, por força, porque queremos e porque precisamos. Precisamos cuidar, zelar, vigiar e lutar 24 horas por dia pela felicidade dos nossos. E precisamos nos cuidar e zelar por nossa própria felicidade. Somos felizes vendo-os felizes. Somos plenas quando estamos pertinho das crias. 

Sabe, filho, eu não sou feita apenas de partes lindas. Com o tempo eu sei que aprenderá isso. E às vezes me julgará, brigará e finalmente irá expor todos meus defeitos de mãe. Porém, existem sim partes lindas e logo você também aprenderá sobre elas. Mas sabe a parte mais linda que há em mim? Faz um tempinho que é externa. Ela é você! De todos os projetos que comecei, de tudo o que lutei para conquistar e manter, você é o que mais exigiu dedicação e de longe é o mais lindo e completo que realizei.